terça-feira, 3 de fevereiro de 2015
Eu gosto de andar por aí, apenas por olhar pessoas indecisas e apressadas ou a chuva se formar. Geralmente as quintas-feiras são entediantes, eu nunca tenho nada para fazer, é meu dia de folga, minha câmera estava quebrada, o dia ensolarado, eu não tinha coragem de sair de casa, infelizmente no verão, os dias nublados são raros, então sair de casa é com toda a certeza uma coisa que não se deve esperar. Olhando a TV percebi que já tinha assistido todos os filmes de comédia romântica, morar sozinha as vezes é muito doloroso, não há interação. Pois bem, resolvi sair pra dar uma volta de metrô e tomar um café gelado, coloquei um vestido fresco e peguei os óculos escuros.
A cidade estava vazia, dia de semana na parte da tarde ainda, quando o sol está mais forte, já era de se esperar. Me dei conta que não tinha sido uma boa ideia sair de casa, parei na cafeteria, pedi meu café e sentei para esperar, bem perto do ar condicionado. Comecei a observar a rua, do outro lado vi um homem bem conservado, mas de idade avançada correndo pela avenida, mas correndo mesmo, não parecia estar fugindo de nada, mas sim correndo atrás de algo. Saí na calçada para ver, tinha uma mulher da mesma idade penso eu, descendo as escadas do metrô, mas ela não parava de olhar para trás, como se estivesse fugindo, mas ela não carregava nenhuma bolsa, ou coisa do gênero. Infelizmente a mulher desceu antes que o homem conseguisse alcançá-la.
Ele senta na guia da calçada e desmonta a chorar, fica por horas no mesmo lugar, percebi que ele tinha uma caixa na mão, uma caixa fina e grande. Eu tomei meu café andei por várias lojas e ruas, voltei para a mesma avenida onde pegaria o metrô de volta para a casa. o "tal" homem ainda estava lá, se eu não me engano, na esperança de que ela voltasse.
Sabe, na vida existem milhões de oportunidades para que as coisas se acertem e nos faça feliz por toda a vida, deixar elas partirem na esperança que voltem é o pior erro do ser humano. O amor é algo tão lindo e mágico que é vivido de verdade somente uma vez, podemos "achar" que amamos mais de uma vez, mas não, só quem realmente o sente, sabe que é diferente, que não é sorte ou o acaso, é apenas o amor.
Lari F

Um comentário:

  1. Adorei gostaria muito de ver um texto seu sobre antigas amizades

    ResponderExcluir

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas