terça-feira, 7 de janeiro de 2014
E existem coisas novas em um ano novo? Eu não sei, hoje o céu me parece tão...Tão cinza. Uns comparam a vida com uma festa onde não podemos parar, outros com algo incerto, como o final de um livro, ainda não entendo certas definições.
Aqui tudo parere calmo, estou lendo meu livro favorito pela décima vez, os fones de ouvido no último volume e a lista de músicas eu mal presto a atenção, não sei de onde pode vir tanta distração, já é comum, pode cair o mundo, mas estou aqui com a música, o livro e meu lápis, dizem que a vida é solitária quando está longe de quem ama... Mas quem amo? Boa Valentina, a capital não podia te deixar cada vez mais sozinha, mas o porque disso tudo é que quanto mais a vida te deixa sozinho você percebe o quão mesquinho foi o amor mau retribuído.
Ir para longe e ser quem der na telha, seja Valentina, Abigail ou Maria, é sinônimo de se encontrar, mas se perder no caminho é mais fácil do que pintar o cabelo de verde e sair por aí com uma coturno estampada. Terminar o ensino médio e pensar em ficar cada vez mais longe, com toda certeza merece aplausos, procuram,os o amor a felicidade em coisas medíocres, como na mudança de um visual ou enfrentando quem mais nos ama.
A mesquinhez de ser como as fotografias de sites da internet, ou até mesmo o personagem mais intensante da série de televisão favorita não têm o menor sentido se não dermos um real significado na vida. Bem, ela é como uma peça de teatro, onde nós mesmo podemos escrevê-la, com drama, comédia e com o enredo escondido para que possamos nos surpreender a cada dia e no final receber nossos próprios aplausos.
Lari F

0 comentários:

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas