quarta-feira, 23 de outubro de 2013
Eu não sou muito boa com datas, mas sempre achei que o número treze fazia parte da minha vida, sim, eu Clarice, estou achando pela primeira vez uma conhecidência na vida, estranho, na verdade sou estranha, que escritor não é estranho ? Estranhice faz parte da vida... Assim eu acho.
Bem, treze de abril de dois mil e quinze, eu tinha me mudado pra capital havim dois meses, ainda tinham caixas de livros no apartamento e nem a casinha de viagem da Magali, minha gata preta, tinha sido desempacotada, resolvi me mudar na semana que começaria o estágio na empresa nova, e realmente não foi uma boa ideia. Meu namorado, o Mário, tinha me ligado e avisa que iria vir pra cá no fim de semana, já que estava trabalhando durante toda a semana em minha cidade natal, que por incrível que pareça a coisa mais difícil do mundo foi mudar e deixar tudo o que mais amo para trás. Enfim, meu apartamento uma bagunça a Magali chata, e ainda o pintor iria vir terminar o banheiro do meu quarto às quatro, e eu estava com muito medo de deixar a chave com o porteiro, coisa de caipira mesmo.
Peguei o metrô das oito, o trabalho começava às dez, bem, estágio tem lá seus benefícios, estava lotado, principalmente quando pára na Sé, parece que toda a população de São Paulo quer "passear" de metrô na parte da manhã, eu trabalhava na Paulista, a estação era um pouco perto do prédio em que a editora se encontrava, eu pensei que terminaria minha faculdade de letras e daria aula pelo resto da vida, mas, minha tia teve uns contatos e recebi uma indicação para uma editora não muito conhecida, mas que já estava "de olho" em mim, foram as palavras da minha chefe pelo menos. Eu revisava livros, por exemplo, olhava pra ver se o exemplar não tinha erros e depois fazia uma resenha da história, sabe aquela sinopse atrás? Pois então, estou fazendo isso, o melhor trabalho do Mundo para quem lê um livro por semana.
As horas estavam passando rápido e saí para almoçar, a avenida é enorme existem vários lugares para almoçar, mas como sempre gostei de ser gordinha fui ao Burger King, uma fila enorme, aí peguei o Ipod e comecei a escutar Use Somebody do Kings Of Leon,e uma lágrima escorreu, eram saudades, por um instante naquela fila fiquei lembrando das pessoas, cosas que deixei pra trás, e como o Mário fazia falta, a voz, carinho e momentos, fizemos 4 anos de faculdade juntos, no mesmo campus pois ele fazia educação física e eu letras, ambos licenciatura, finais de semana, as piadas que ele e meu pai faziam, minha mãe e minha irmã, rindo e fazendo as comidas que mais gostavamos, e eu aqui na fila do fast food, sozinha, sentindo falta do amor da minha vida, mas como ele mesmo disse, meu futuro está aí, e daqui um tempo estaremos aqui. Fiquei por treze minutos sendo a próxima, pois tinha uma mulher ruiva pedindo um lanche inexistente no cardápio, chergou minha vez, a atendente já sabia meu nome e qual seria o pedido, um Big King com batatas médias e guaraná, para viagem, pois com aquela fila toda iria me atrasar andando toda a avenida de barriga cheia, não gosto do escritório em horário de almoço, todos ficam chatos querendo cuidar da vida menos interessante por lá, a minha, Clarice porque está aqui? Ainda namora? Vai casar quando? Não saí? Só sabe ler? É escritora há muito tempo? Como é seu namorado? O que ele acha de morar aqui sozinha? Eu, bem, não dou importancia e balanço a cabeça fingindo que demoro para mastigar a comida, ou melhor o lanche, mas assim penso, já é sexta feira amanhã o Mário vem pra cá e tudo muda, minha cabeça ficava pensando nisso o tempo todo.
Quatorze de abril de dois mil e quinze, Mário estava vindo para o meu apartamento, espera, está um bagunça, coloquei uma bandana na cabeça e começei a limpar, da minha cidade até aqui eram mais ou menos uma hora, se a Magali colaborasse levaria uns 40 minutos para coocar a bagunça numa caixa e enfiar em algum canto do apartamento, o banheiro estava uma bagunça poque o pintor que contratei não era organizado como estava no anúncio, e o melhor esqueci de ir na cabelereira e meu cabelo está com as luzes nas pintas quase, pois o trabalho não me deixa ter momentos de beleza, exagero não, realidade caro amigo.
O interfone toca o porteiro anuncia o Mário, bem o apartamento está lindo, ma já eu, bem, outra história. Meus pais não gostavam muito quando Mário vinha pra cá sozinho e dormia no meu apartamento, mas poxa, temos quase trinta anos, namoramos à cinco, e vamos casar daqui mais uns três anos, não fazemos nada demais, apenas rimos, jogamos video game e vamos ao starbucks todos os dias. Ele bateu na porta, tentei arrumar meu cabelo, não deu muito certo e fui abrir, Magali estava feliz pois ele tinha trazido a Belinha, me cumprimentou com um beijo e deixou as coisas no sofá e já me disse, "Se arrume, vamos para a Paulista", e eu pensei, poxa vida, eu trabalho lá todos os dias e meu namorado super criativo quer me levar para onde ? Para meu local de trabalho, tudo bem, tudo bem, me arrumei em meia hora, ele pegou o carro e chegando lá fomos para a livraria, ok, eu nem passo lá todos os dias também, o que o Mário quer? Refazer minha rotina de trabalho? Pois então, ele me disse pra pegar meu livro favorito, que era a Hora da Estrela de ninguém menos que Clarice Lispector, minha "xará", fui lá andei pela maior livraria de São Paulo para procurar meu livro favorito, Mário foi brincando comigo em todo o trajeto dizendo, está quente, está frio, fiquei irritada, mas não demonstrei, ao achar parecia meu afilhado na páscoa quando fazemos o "caça chocolate", tudo bem, peguei o livro e sentei junto à ele em uma das escadas com almofadas coloridas, ele falou para abrir.
Ao abrir o livro, não tinha páginas, somente um anel, ops, uma aliança dourada, meu Deus a minha vida está prestes a mudar...

#Continua...

Lari F

2 comentários:

  1. Muito fofo esse pedido!!! Gostei do texto!!! Passa no meu blog pra conhecer tb, se gostar e seguir, sigo de volta!!!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedido dos sonhos... Como é bom sonhar !!
      Obrigada por ler, beeijos (:

      Excluir

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas