sexta-feira, 2 de agosto de 2013

E é assim, as coisas acontecem, as coisas acontecem, nós vamos levando, nós vamos levando, um dia a bomba explode, a gente se acaba, e o ciclo começa ....
Trinta de novembro de dois mil e doze, o tempo estava nublado, a chuva esta quase chegando, é um frio muito duro para as lágrimas geladas caindo sobre o rosto. Eu ainda não entendo o real significado de tudo o que meu subconsciente passa, e o pior não existe algo assim para estudar.
Por todos os dias nós tentamos viver, esquecer e prosseguir, mas me perece que existe uma lasca de tudo o que passou, mas meu bem, eu não quero não. O amor é algo que construímos a cada instante, à cada beijo, abraço e demostrações de carinho, por isso a espera é demorada, sempre existe algo à ser reparado, isto é para o resto da vida, não em apenas um ano.
Abro um colchetes para que podemos entender o que a vida pode nos proporcionar, existem as famosas "borboletas no estômago" que sete bilhões de pessoas no mundo esperam um dia, existem demostrações de afeto que quatro bilhões de pessoas esperam no mundo, não vamos negar, sonhamos e esperamos, por isso, sempre, não há o que negar, nós esperamos por ele, com todas as evidências.
Filmes em preto e branco, canções na vitrola, e flores no papel de parede e livros velhos com folhas amarelas, isso pode representar o sentimento mais bonito e insignificante que devemos sentir um dia, se já sentimos e dizemos que não existe mais em nossa vida, é calúnia, pois o amor deixa rastros, deixa feridas, sejam boas ou ruins.
Ao pegarmos uma xícara de chá , podemos ver o restinho da planta, são rastros que não podemos evitar que fiquem, é assim, a vida, o carinho e o {Amor}, sim através de rastros ele se recompõe de desilusões à sonhos líricos que jamais podemos evitar.
Nós ficamos assim, com um verdadeiro caso através de rastros, com um verdadeiro apego à coisas sentimentais, e um verdadeiro amor, através das coisas simples da vida. Eu abro um colchete, para que o amor seja como filmes preto e branco, livros velhos e papais de parede floridos.

Lari F

0 comentários:

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas