domingo, 14 de julho de 2013

Eu não gosto de dezembro é quente e dá uma impressão de que nossos planos já acabaram...
Trinta de dezembro, o natal tinha passado, até que Nísia estava bonita, e confesso encanto cada vez mais meu coração, não sei explicar mas parecia magia ou algo do tipo, essa cidade tinha energias e praias boas, não ou negar, dizem que com o tempo enjooa mas não será meu caso, certeza, pois sempre sonhava em morar em cidades praianas, só que americanas, com shoppings e mc donalds, falando nisso vou emagrecer, por aqui não existe fast food. 
Eu estava animada, porque parecia que o sol ficaria pelos trezentos e sessenta e cinco dias do ano, mesmo eu achando que dezembro era um mês triste que os sonhos poderiam acaar, minha opinião estava mudando, minha vida começando e sonhos exalando. Minha mãe por incrível que pareça disse que estou bonita e que o sol esta me fazendo bem, eu debati dizendo que ela irá emagrecer por não vamos precisar pedir pizza todas as noites, como de rotina, muito legal a vida quando sua mãe não sabe cozinhar, a casa cheira a pizza e qualquer outro tipo de "comida rápida".
Não sei o porque mas estava amando ir à praia na parte da tarde era lindo, ficava até o pôr do sol, sozinha, literalmente, a prai ficava praticamente no meu quintal, então seria completamente desnecessário regras de chegar em casa até "tal" horário, irrelevante pelo menos. Minha mãe não imponha regras, não agora em Nísia Floresta, porque em São Paulo ela escrevera até um quadro de regras que ficava na entrada do nosso apartamento, minha amigas iam em casa e riam das minhas oposições. Bem, nessa nova vida, poderia dizer que não eram as mil maravilhas, mas minha alegria imediata estava ao caminho de se tornar completa.
Fico com medo de me julgarem ou apenas ser exibido um pré-conceito sobre mim, ao participar de algo público, como o colégio, mas calma, não é a hora. Quando ia à praia pessoas educadas acenavam ou piscavam, umas principais caracteríscas dos habitantes daqui é a piscadinha de um olho, não entenda, e não pergunte o por que, ultrapassa meu grau de compreenssão. 
Mar azul, areia daquelas de filme de Hollyood e os turistas chegando, uma época boa pra conhecer tanto brasileiros como extrageiros, o mercado cresce e a cidade fica mais bonita, enfeitada e os comerciantes fazem de tudo para vender, até doces e salgados típicos para degustação antes de comprar, um luxo, como alguns dizem. Os turistas se sentem privilegiados e únicos, mas é verão, amor, festa e diversão, o verão é tudo por aqui, tudo mesmo.
Uma coisa me chama a atenção, estava eu passando por uma "feirinha" de artesanato, vou a uma banca, é assim que chamam e me deparo com um par de rincos azuis perfeitos, mas aí olho um pouco pra cima e me perguntam " Azuis como os seus olhos Maria Olívia ? ", mas quem será esses olhos verdes ? ...
...#Continua...

Lari.F

0 comentários:

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas