sexta-feira, 10 de maio de 2013
São Paulo, vinte de julho, Valentina estava em prantos, seus sonhos, e tudo estavam prestes a ter aquele " ponta pé inicial", seus dezoito anos, faltavam três dias, para que os fogos de artifício sejam lançados, ela mal poderia imaginar o quão desgastante e incomparável era crescer e criar uma independência inevitável.
O sonho de uma faculdade, o emprego onde teria sua própria mesa com lembretes, miniaturas de viagens e fotos com pessoas amadas, tudo isso fazia parte de uma lista enorme em uma folha verde bem forte, onde somente estava escrito datas de vestibulares, aquilo, sim seria o "ponta pé inicial" para seus sonhos "malucos". Acredito que os dezoito anos seja somente uma maneira de criar sua própria independência, para livre voar em arranha-céus da famosa cidade grande.
Não diria que Valentina, queria fugir do interior, mas apenas sonhava em encontrar seu lugar ao meio de tanta gente diferente, só faltava isso, porque o amor, ah! O amor, já estava ao seu lado, por um ano, firme e feliz, apenas esperando o momento de voar junto com seus divertidos papéis verdes cheios de datas, esperando a data chegar para livre dançar ao meio de uma avenida movimentada. Acredito que dezoito seja o número em que pedidos e desejos retomam a vida de Valentina, esperando o momento de crescer e ter seu próprio lugar para apenas ser.
Em um momento, onde existem colegas dizendo que crescer e se tornar sua própria vida é desgastante e horrível, Valentina queria mesmo é tornar-se diferente, algo que não conseguira, desde que se conhece por este mesmo nome, quer dizer sempre! Uma necessidade onde querer fazer a diferença e se sobressair ao meio de tanta gente igual, era incontrolável, nem mesmo seu amor poderia mudar isto, ela estava decidida, nem que custasse o que nem gostaria de imaginar no momento.
Ter dezoito, seria o sinônimo de liberdade, ter a livre expressão, asas e também gritar ao mio de uma avenida o que realmente pensa. Não ter o compromisso de pensar em fazer coisas forçadas, tomar decisões próprias, não ser obrigada a ser adulto ou muito criança, criar atitudes inigualáveis, representar tudo isso, em uma fase chamada "juventude", significa a palavra mais esperada por toda a vida, como Valentina reforçava todos os dias, sim ela terá liberdade, sem gêneros ou explicações, será sua melhor amiga, durante toda a vida.
O que poderia dar medo seria seu amor, não gosta de contar planos, pois vivem o presente, há um ano, ela se considera feliz por tê-lo, e o incluiu em todos seus objetivos, é louco, mas ela necessita de sua presença, para que a vida seja mágica, e será, assim eu e Valentina esperamos.
A vida jamais será um "mar de rosas" como ela sempre sonha, terá obstáculos e guerras, mas quem disse que os dezoito somente significam que estamos ficando velhos? É neste momento que as andorinhas saem da gaiola e se sentem realmente livres, sem mágica ou especulações, apenas a sinta feliz.

Lari F.

0 comentários:

A Blogueira

A Blogueira
Estudante de jornalismo,20 anos.Tenho uma paixão por romances, Paris, cor de rosa e morangos. Gosto de dias nublados e arranha-céus ... Apenas leia meus sonhos líricos.

Visitas

Instagram

Curta no Facebook

Twitter

Followers

Translate

Larissa Figueira. Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas